0  
Você tem 0 item(s) no seu carrinho
A DIFICULDADE DA AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA EM DATA RETROATIVA


Compartilhe esse post:
Novo Comentário

Comentários


  1. Muito bom meu amigo. Parabéns, pelo artigo.

  2. Obrigado, caro Beto! Cordial abraço.

  3. Obrigado, caro Márcio. Cordial abraço.

  4. Artigo muito esclarecedor.Parabéns!

  5. Um proprietário rural tinha autorização para queimar uma área de sua propriedade, dentro do período autorizado, aconteceu o fogo e espalhou por toda a sua propriedade e mais cinco propriedades vizinhas, queimaram todas as pastagens. O proprietário alegou na justiça que não ateou o fogo muito embora havia autorização para fazê-lo. Um dos vizinhos entrou com ação judicial reivindicando prejuízos decorrentes com a falta de pastos aos animais e cercas que queimaram. Com a lentidão no trâmite processual após dois anos o juiz da comarca, nomeia perito judicial para produzir as provas da autoria do fogo e reparação dos danos indenizáveis. Após dois anos a vegetação havia sido recomposta, as cercas das divisas refeitas. O avaliador precisa mostrar todas as suas habilidades e ser recompensado financeiramente pelos seus serviços os quais, quanto maior for a dificuldade deve ser melhor recompensado, principalmente em momento de crise. Alegaria incapacidade ao juiz ou habilitaria no processo ?

  6. Caro Divino, saudações! O trabalho do Perito Avaliador deve se restringir à constatação do valor pecuniário do imóvel. Nesse caso, como o juiz requer que sejam produzidas provas da autoria do incêndio e de que as benfeitorias foram refeitas (e não a constatação do valor do imóvel), visando a reparação dos danos, o profissional nomeado deve ser outro. Talvez um engenheiro agrônomo. Cordial abraço.

  7. Muito interessante; introduz bem ao tema.

  8. Obrigado, prezada Maria Fátima! Cordial abraço.

  9. Obrigado, caro Luiz Roberto. Cordial abraço.

  10. Discordo nobre companheiro. Quando um corretor é contratado para avaliar ou mesmo períciar um imóvel, ele obrigatoriamente para realizar o seu trabalho diligenciará de forma a relatar tudo o que for relevante no imóvel e no seu entorno. O avaliador ou perito tem a obrigação de relatar as particularidades ,o cenário, o contexto físico, mercadológico, atividades, uso e todas acessões que guarnecem aquela propriedade que possibilita o seu manejo e utilidade. Seja ele urbano ou rural. O corretor ou perito que fazer o seu trabalho sem esses cuidados corre o risco de ser questionado quanto a prestabilidade do seu trabalho.Então porque o corretor não pode realizar avaliação ou perícia na forma do objeto em questão ? Se todos os pressupostos são legais e da competência do corretor relatar no seu parecer ? O corretor tem competência sim, para perícia e avaliar fatos decorrentes no manejo, uso, equipamentos e benfeitorias por ser acessões ao imóvel ainda que não seja o valor do mesmo.

  11. Obrigado pelo feedback, Matias!

  12. Olá Frederico, gostaria de uma informação sua, Fui solicitado para fazer uma avaliação mercadológica de um imóvel (barracão industrial, fabrica de botinas), com data ano base 2010. Eu posso fazer? VANDIR JONAS BRESOLIN 45 99931 9908 fone/whatsapp

Projetado por Tácita

Desenvolvido por Albertone Costa